Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, setembro 18, 2009

...ASSUNTO DO NOSSO PRÓXIMO ENCONTRO.'LETRAMENTO". LEIA E REFLITA...

LETRAMENTO VOCÊ PRATICA? No Brasil o problema do analfabetismo, da evasão escolar, assim como dos que não tiveram oportunidade de se apropriar do saber da leitura e escrita ainda é muito latente. Infelizmente nosso país possui um número significativo de pessoas que não adquiriram o saber necessário para atender às exigências de uma sociedade letrada. Um pouco de História Este vocábulo ainda é muito recente e, por isso, pouco dominado pelos educadores. Os lingüistas definiram este termo há menos de 20 anos, a partir de então é que ele começou a surgir no sistema educacional. Há muito tempo se sabe da preocupação das pessoas com relação a falta do domínio da leitura e da escrita (não saber ler e escrever). Com o objetivo de erradicar este problema surgiu entre os pesquisadores o termo analfabetismo. Para a condição daquele que de alguma forma sabe ler e escrever, mas que atende às demandas sociais, não havia um termo que o designasse, assim surgiu o termo LETRAMENTO. Definindo LETRAMENTO O LETRAMENTO é um fenômeno de cunho social que denota o estado ou condição em que um indivíduo ou sociedade obtém como resultado de Ter-se apropriado de um sistema de grafia. Diferenciando LETRAMENTO de ALFABETIZAÇÃO Alfabetização - ato de adquirir a escrita, seja por um único indivíduo ou um grupo; Letramento - se preocupa com a sociedade como um todo, inserida num contexto histórico. Cultivar e exercer práticas sociais utilizando-se da escrita. Na realidade estes dois processos estão intimamente ligados, na maioria dos casos se funde num processo só. Uma certa confusão ainda permeia estes conceitos, na prática, pois se acreditamos que a alfabetização não é estanque mas, contínua, poderíamos dizer também que isto já é letramento. Não existe uma ordem específica para que eles ocorram, especialmente quando consideramos que todo indivíduo possui um grau de letramento. Cabe ao educador fazer uso do conhecimento nato do mundo que o educando traz consigo e sua respectiva relação com a palavra falada e a língua escrita, assim poderá se ALFABETIZAR LETRANDO. O papel do PROFESSOR-LETRADOR "Aprender é construir, reconstruir, constatar para mudar, o que não se faz sem a abertura ao risco e à aventura do espírito" (Paulo Freire) O momento mais importante para esta prática é a reflexão contínua sobre a própria atuação. Quanto maior a exigência do educador consigo mesmo mais crítica sua prática se tornará e, consequentemente mais rica e proveitosa tanto para si quanto para os educandos. O professor deve acreditar na construção de saberes e de conhecimentos para o desenvolvimento humano, um benefício para a cooperação, levando os educando a criação de seus próprios conceitos e conhecimentos. O professor deve ser capaz de interferir na realidade social para provocara construção de novos conhecimentos. O letramento não está restrito ao sistema escolar. Para o professor ser um LETRADOR, obviamente não pode aceitar conhecimentos cristalizados, não pode se fazer de inatingível, mas acreditar que o conhecimento nunca se completa esta é a base pois assim é que se dá o LETRAMENTO. Alguns passos fundamentais Investigar as práticas sociais (cotidiano) do aluno. Adequar à sala de aula e aos temas e conteúdos propostos; Planejar ações que visem ensinar muito mais para que serve a linguagem, e sua utilidade para o aluno; Desenvolver através de todos os tipos de leitura e produções textuais, formas de se comunicar, entendendo o que se passa e se fazendo entender pela sociedade; Incentivar os alunos a praticarem leitura, desde sua base inicial (pseudo-leituras), de forma criativa, autônoma, crítica e ativa Respeitar o que o aluno já conhece; Não ser julgativo, mas desenvolver uma metodologia avaliativa e sensível, atento para as diversidades epluraridades, considerando as variedades de discursos e linguagens; Avaliar de forma individual, mantendo as peculiaridades; Trabalhar a percepção dos próprios valores dos alunos, promovendo auto-estima, cooperação e alegria de conviver em sociedade; Ser professor aprendiz, desenvolvendo muito mais que o intelecto; Reconhecer a importância do letramento, desde a pré-escola, abandonando qualquer método mecânico e repetitivo. BIBLIOGRAFIA: FREIRE, Paulo; DONALDO, Macedo. Alfabetização: leitura da palavra e leitura do mundo. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1990. SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 20

Um comentário:

Alyne disse...

Parabéns, Sumara, adorei ver o seu blog. Minuciosas as explicações do curso. E, gostei muito do espírito professor-aprendiz. Somos eternos alunos, apenas a uns passos na frente de outros que, como missão professar, damos as mãos e os fazemos caminharem também. Linda missão...
Abraços, amiga,
Alyne Dória